Arquivo da tag: transformação

Família

version en español
English version

É essencial que entendamos a definição de certas palavras para experimentarmos seu significado como realmente é, isto pode nos transformar e nos conectar mentalmente com nossa paz.

Segundo o dicionário Michaelis, família é um grupo de pessoas unidas por convicções, interesses ou origem comuns. Seguindo ao pé da letra esta definição, podemos entender que todos somos família, pois temos em comum o mesmo planeta de origem.

Tenho conhecido muitas situações de pessoas que quando se conhecem se sentem em casa, que têm afinidade muito profunda com pessoas que não imaginavam que poderiam se relacionar en níveis altos de intimidade mental, sentimental e física, e que têm entendido que família somos todos.

Para potencializarmos nossa paz devemos aprender a decidir no presente o que é mais apropriado para nossa construção desde a integridade, isto inclui todo tipo de relacionamentos, alí onde nos sentimos livres de expressarmos nossa verdade de coração é onde devemos investir nossa energía.

Com amor,
Ángel

Exemplo Sólido

version en español

English version

Como seres humanos, se percebe a incoerência que se faz presente quando não se sabe o que se quer e, ainda assim, se busca uma falsa segurança tentando controlar tudo ao redor. Desse jeito, se adquirem mecanismos para transmitir uma imagen, diferente da real, aos demais e se justifica a hipocrisia de pregar e não aplicar.

Todos podemos transformar-nos, é uma decisão, existe a possibilidade de que sejamos uma versão diferente, consciente e íntegra de nós mesmos. Isto requer muita reflexão, percepção, transparência e exercício de nossa vontade, alinhada ao propósito de integração e paz. Vejamos alguns aspectos para exercitarmos ser o exemplo que queremos do mundo:

  1. Transparência: percebendo a decisão que tomamos ao respondermos, podemos entender como reagimos, para podermos transformar a forma em que nos expressamos. Podemos responder com a verdade ou não responder, é sempre nossa decisão.(clique aqui para ler sobre exercitarmos a transparência)

  2. Neutralidade: sempre temos a opção de focarmos em nosso próprio processo, de construirmos, de trabalharmos, de nos nutrirmos, então, é necessário destinarmos nosso tempo e energia para julgarmos ou criticarmos, positiva ou negativamente? Não, e o tempo e a energia que economizamos é bem-vindo em nossos projetos pessoais (clique aqui para ler sobre neutralidade)

  3. Respeito: a aceitação e o conhecimento nos permitem aprender a nos respeitarmos desde o básico que é a nutrição de nosso corpo, de nosso relacionamento com nós mesmos e de nossa relação com o mundo e com os demais.(clique aqui para ler sobre o respeito).

  4. Coerência: dizemos que é importante sermos coerentes, mas, somos coerentes entre o que sentimos, pensamos, dizemos e fazemos?, lembremos-nos de que a coerência só se alcança através da integridade e do autoconhecimento, pois o único que realmente queremos é construir paz desde dentro, poder viver a integração de nossa verdade com a verdade dos demais, alinhada ao contexto (clique aqui para ler sobre a coerência).

Escutando, percebendo e integrando-nos como indivíduos sociais nos alinhamos com a paz que todos desejamos, e que só pode ser experimentada na sociedade quando a sentimos dentro e aprendemos a expressá-la (clique aqui para ler sobre paz).

Com amor,
Ángel

version en español

English version

3 dicas para desapegar da visão limitante que temos de nós mesmos

version en español

English version

O primeiro passo para termos um relacionamento saudável com nós mesmos é o RESPEITO, para isso temos feito as 3 perguntas para transformarmos o relacionamento interior (clique aqui para ler o texto completo). O segundo passo é NOS DESAPEGARMOS, deixar de nos identificarmos com a imagem que os demais têm de nós e com a possível imagem errada que podemos ter de nós mesmos.

Quando nos definimos parece que chegamos ao limite onde não há nada por mudar ou melhorar porque simplesmente assim somos e estamos. É uma maneira de dizer a nós mesmos que estamos destinados a isso. Por este motivo é muito importante que avaliemos conscientemente as definições e procuremos um jeito de transformá-las, pois isso nos faz ter esperança e aumentar a confiança em nós mesmos.

Hoje vamos seguir umas dicas práticas para desapegarmos da visión limitante que temos de nós mesmos:

  1. Decidir o que queremos transformar (clique aqui para ler sobre decidirmos por convicção).
  2. Procurar situações em que possamos exercitar a mudança.
  3. Focar nossa energía nas novas ações até que se tornem hábitos (clique aqui para ler sobre hábitos construtivos).

Em cada definição que encontramos sobre nós há um potencial de transformação, então hoje vamos começar com um aspecto e trabalhar nele até que consigamos integrá-lo à nossa vida. Nossa nutrição (clique aqui para ler sobre nutrição consciente), nossa comunicação, nossa atividade física, nossa respiração? Agora é o momento para começarmos.

Podemos ser o que quisermos, da maneira mais transparente e íntegra possível.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Empoderamos Nosso Modelo Mental

version en español

English version

É maravilhoso percebermos, através de nossa própria experiência, que a mente pode ser nossa melhor aliada para nos empoderarmos (clique aqui para ler sobre empoderamento pessoal), apenas precisamos focá-la no que queremos construir de coração para potencializarmos nossos resultados em todos os níveis.

Para entendermos nossos hábitos mentais, é essencial que percibamos os pensamentos que chegam a nós durante o dia, (clique aqui para ler sobre manter a mente no presente), estamos tão acostumados a eles que ao percebê-los é possível que nos sorprendamos da quantidade de pensamentos de dúvida que surgem sobre nós mesmos e nossos processos pessoais em todas as áreas de nossa vida, o que nos limita desde a falta de confiança em nós mesmos, pois alguns temos crescido procurando o que nos dá satisfação material em vez de desenvolvermos e trabalharmos desde a autenticidade de nossos próprios talentos.

Levando em conta que podemos assumir a responsabilidade sobre nossos pensamentos, é essencial que reprogramemos, de maneira coerente, a forma em que vivemos nossa experiência pessoal no mundo (clique aqui para ler sobre reprogramação de pensamientos), para isto, compartilho com vocês as crenças que tenho integrado, nos últimos dois anos, que têm me permitido empoderar meu sistema de crenças desde a autenticidade em unidade (na medida em que alinhamos nossos pensamentos, sentimentos e expressão a elas, percebemos que nossa realidade se transforma):

  1. TODOS SOMOS INFINITAMENTE DIFERENTES: temos diferentes talentos, motivações, ambientes nos que nos desenvolvemos, formas de nos expressarmos, maneiras de percebermos o mundo, etc., e todos estes aspectos têm infinitas combinações, portanto, precisamos investir nossos recursos em desenvolvê-los continuamente e levá-los à prática, de acordo com nosso próprio contexto, assim focamos nossa energía em nos construirmos auténticamente para construirmos integridade (clique aqui para ler sobre autoconhecimento).

  2. TODOS FAZEMOS PARTE DE UM TODO: através de nossa experiência podemos perceber como tudo se organiza em sistemas, assim como as células trabalham para manterem o corpo em movimento, nós também podemos reconhecer-nos como células de uma sociedade. Desde esta perspectiva aprendemos a contribuir através de nossa autenticidade para a construção de uma sociedade em paz e sustentável (clique aqui para ler sobre construir conscientemente).

  3. O QUE TODOS QUEREMOS É PAZ: a pesar da satisfação que acreditamos ter numa vida cheia de conflitos internos que se exteriorizam (justamente por não termos experimentado outro estado devido a nossa falta de autoconhecimento) todos buscamos estar em paz, fluir realmente com quem somos e conectar-nos com pessoas e situações que potencializam essa paz. Manifestamos a paz fora quando estamos em paz desde dentro, quando nos conhecemos e aceitamos nossa essência, é nesse momento que nos dedicamos a construir desde nosso exemplo, através de ações conscientes, uma sociedade que se autorregula por seu alto grau de consciencia e conexão (clique aqui para ler sobre construirmos paz).

  4. SOMOS RESPONSÁVEIS PELO QUE MANIFESTAMOS EM NOSSA REALIDADE: nossos pensamentos, sentimentos, palavras e ações (ou reações quando há inconsciência) constroem todos os dias a realidade na que vivemos, então, para manifestar fora a paz que está dentro de nós mesmos, se faz necessário criarmos maneiras diferentes de pensarmos, sentirmos e nos expresarmos, entendendo que tudo tem um impacto onde estamos. Através da sublimação, podemos transformar a maneira em que vibramos, para conectarmos com nosso coração e aumentarmos a frequência vibratória de nosso propósito (clique aqui para ler sobre a sublimação de nossa realidade).

Estas quatro crenças têm sido extremamente empoderantes, me reconectam em todo momento com novas maneiras de me expressar e de abraçar o mundo, e com a certeza de estar sempre no momento e lugar apropriados para o desenvolvimento de meu propósito como célula dentro deste grande todo. E você, que crenças tem que têm te empoderado?

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Transmutando a Palavra Corrupção

version en español

English version

Para transmutarmos a corrupção, realmente precisamos entender o que é, já que muitos de nós temos nos referido a ela aplicando-a, exclusivamente, a pessoas no poder que têm acesso a dinheiro em grandes quantidades, seja numa empresa ou na política, e o termo realmente permeia a sociedade, porque o governo de cada lugar é um reflexo do que domina no grupo que é representado, no interior de cada um, então, se queremos mudanças na forma como nos organizamos como humanidade, é necessário que aprendamos a sermos mais integrais, a partir da raiz.

Corromper é alterar a forma de algo, outras definições aparecem com foco no aspecto negativo, como danos, perverter, etc., mas a base é a alteração. Usando a definição como base, podemos entender que a corrupção como tal não é ruim, podemos torná-la construtiva alterando a forma de algo para podermos construir juntos.

De acordo com a definição, a corrupção para o lado negativo pode ser representada como uma incoerência, dizemos algo e não o fazemos? Desrespeitamos as leis quando não nos estão vendo? Nos mostramos como salvadores e/ou pessoas boas para nos aproveitrmos de outros ou de situações (ou para melhorar a nossa imagem)? Tomamos as coisas dos outros, porque acreditamos que não as necessitam, porque eles têm dinheiro para comprá-las? Queremos um mundo melhor, mas esperamos que outros empreendam ações para melhorá-lo? Somos incoerentes de alguma forma no que sentimos, pensamos, dizemos e fazemos? Sempre acreditamos que o fim justifica os meios?

A proposta de hoje, com a intenção de assumirmos a responsabilidade de sermos mais íntegros a cada minuto, é que apliquemos a corrupção com sua definição construtiva, que alteremos a forma de tudo em nossas vidas que parou de nos construir para que façamos parte efetiva da mudança que queremos com nossa própria iniciativa. Para isso, não precisamos de seguidores ou grupos, apenas compromisso e amor com nós mesmos, então, ao longo do tempo, percebemos que temos um impacto construtivo em tudo, e todos, ao nosso redor. Aqui estão algumas maneiras de começarmos a transmutar a palavra corrupção de forma construtiva:

  1. NOS EXPRESSARMOS COERENTEMENTE: podemos usar nosso canal de expressão (corpo) para transmitirmos assertivamente, com gestos, ações e palavras o que sentimos, com a intenção de construirmos desde nosso coração (clique aqui para ler sobre a conexão com nosso coração). Lembremos-nos de tornarmos nossa intenção coerente, alinharmos sentimento, pensamento, palavra e ação.

  2. NOS NUTRIRMOS COERENTEMENTE: nossas células precisam de muito menos do que pensamos (clique aqui para ler sobre nutrientes e alimentos necessários para o bom funcionamento de nossas células) e, priorizando o que precisamos, reduzimos o consumo de alimentos desnecessários, o que afeta construtivamente nossa saúde e a do planeta, pois aumentamos nossa energia e geramos menos resíduos inorgânicos, dentre outras coisas.

  3. NOS RELACIONARMOS COERENTEMENTE: quando nos conectamos com nossos talentos e princípios, naturalmente nos sentimos mais conectados com o respeito por tudo, o que, conseqüentemente, nos leva a nos relacionarmos com pessoas ligadas aos seus talentos e princípios, quando isso acontece, cada momento de qualquer relacionamento de nossa vida abre nossas mentes para um novo ponto de vista, porque deixamos de querer estar certos para querermos compartilhar e crescer juntos. RELACIONANDO-NOS COERENTEMENTE COM NÓS MESMOS NOS RELACIONAMOS MAIS COERENTEMENTE COM O MUNDO (clique aqui para ler sobre a construção com solidez).

  4. USARMOS OS RECURSOS COERENTEMENTE: precisamos DE muito menos do que imaginamos, por isso é essencial que avaliemos constantemente como mantermos na nossa vida apenas o necessário. O fato de que pensamos que precisamos de muito nos carrega com muitas emoções que provêm do medo da escassez, quando temos confiança em nós mesmos de forma integral tudo se transforma (Clique aqui para ler sobre a transformação de necessidades que não são tão necessárias).

Estes quatro pontos têm sido a minha bússola nos últimos meses, tenho percebido que viver uma vida coerente em todos os aspectos faz parte da tranquilidade, consciente ou inconscientemente, e que cada pequena ação pode fazer uma grande diferença de dentro para fora. E você, o que pratica que tem um impacto construtivo no mundo?

Com amor,
Ángel

version en español

English version

4 passos para transformar nossas, não tão necessárias, necessidades

version en español

English version

Para transformar nossa mente (clique aqui para ler sobre mente construtiva) e focar essa energia na construção empoderante de nossa vida e da dos demais não sempre é suficiente praticar ver o lado construtivo das situações, às vezes necessitaremos ir mais fundo para entender nosso sistema de crenças pessoal (clique aqui para ler sobre crenças) e as necessidades que há por trás do mesmo, pois ao conhecer a necessidade, que gera a crença, e transformá-la conseguimos, efetivamente, agir diferente de maneira coerente (clique aqui para ler sobre coerência).

Em alguns momentos parece difícil pensar algo construtivo sobre uma situação para empoderar nossos pensamentos ou crenças e é nesse momento que devemos parar para analisar a origem desse desconforto interior, pois há algo que não temos considerado, nossas próprias necessidades.

Com o passar do tempo construímos uma realidade com certas necessidades, que podem, ou não, ser nossas. Por este motivo é muito útil pasar um tempo vivendo de uma maneira diferente à que sempre temos vivido, pois nessa mudança percebemos que não tudo o que acreditamos que necessitamos é realmente o que necessitamos.

Agora que entendemos melhor o que é uma necessidade e seu efeito, vamos aprender uma maneira fácil de trabalhá-la.

  1. Identificar a necessidade que nos leva á crença que gera desconforto para ser empoderada.
  2. Analisar se esta necessidade é realmente necessária.
  3. Se não é necessária podemos mudar a necessidade.
  4. Se é necessária devemos alinhar a crença e o pensamento com ela e reunir a coragem necessária para transformar essa situação através da ação.

Para termos harmonía em nossa vida é importante mudar a perspectiva, alguns aspectos serão mais fáceis de trabalhar, outros menos, o importante é que sempre busquemos a integração.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Crenças Empoderantes: 3 passos para identificar e transformar crenças

version en español

English version

Mantendo a mente no presente (clique aqui para ler o texto sobre mente presente) e tendo pensamentos construtivos (clique aqui para ler o texto sobre mente construtiva) conseguimos nos conectarmos ao mundo desde uma perspectiva mais ampla, onde reconhecemos pequenas coisas que não tínhamos percebido antes. Sensações que vêm das mais variadas fontes e nos permitem conhecer um pouco mais sobre nós.

Para reforçar o processo construtivo do pensamento vamos trazer à consciência o sistema de crenças, que é uma parte importante de nosso ruido mental limitante, pois está instalado, funciona automáticamente e, muitas vezes, não condiz com o que realmente queremos.

Seguindo estes 3 passos podemos identificar as crenças que trazemos, se são limitantes ou empoderantes, e transformá-las.

  1. Identificar a crença origem do pensamento que surge.
  2. Responder a pregunta: esta crença me empodera ou empodera às outras pessoas? Se a resposta é “SIM” aqui finaliza o exercício com essa crença, se a resposta é “NÃO” seguimos com o terceiro passo.
  3. Transformar a crença limitante em crença empoderante.

O processo é simples, segue um exemplo para que fique mais claro.

  1. Pensamento: Nessa idade é impossível ter essa oportunidade –> Crença: depois de certa idade não há oportunidades.
  2. Esta crença é limitante, para mim e para os outros.
  3. Crença Empoderante: as oportunidades dependen do preparo e a atitude das pessoas.

Em alguns momentos para fazer a transformação vamos ter que buscar fatos que nos mostrem que nossa crença não é uma verdade absoluta. Neste caso vejo ao meu redor pessoas que com a idade tem se tornado mais completos como profissionais e sua experiência e conhecimento os tem levado a ser referência em sua área, pois eles acreditam que há oportunidades para quem tem habilidades e conhecimentos integrados a sua própria personalidade e nisso tem trabalhado sempre.

A chave para construir é o empoderamiento, tanto o nosso quanto o de os demais, então foquemos em compartilhar mais conheciminto e experiência em nossas interações para melhorar nosso trabalho em equipe.

Com amor,
Ángel

version en español

English version