Arquivo da tag: somos todos um

7 Níveis Para o Empoderamento Pessoal – eBook para impressão

version en español

English version

Através do processo para reconectar com minha paz interior, tenho chegado à conclusão de que para manifestarmos a paz que queremos no mundo, é essencial nos conhecermos de verdade para potencializarmos nossos talentos e nos integrarmos na medida apropriada ao contexto, assim contribuímos, de maneira autêntica, à construção de uma sociedade de integridade.

A partir dos processos que tenho acompanhado, e aos que tenho contribuido, tem nascido a ideia de transmitir de maneira simplificada o conhecimento que tenho integrado, e do qual sou exemplo, no livro 7 Níveis Para o Empoderamento Pessoal, que, em aproximadamente 100 páginas, integra exercícios práticos, momentos de reflexão pessoal e uma percepção integral de nossos aspectos como seres humanos (mundos mental e emocional integrados ao contexto social), focando nossa energia, para nos desenvolvermos como indivíduos sociais (clique aqui para ler uma parte da introdução do livro).

Cada capítulo é um nível que nos leva a entender com mais profundidade a conexão que há entre nosso sistema de crenças, nossas emoções, nossos sentimentos e nossa autenticidade, para que integremos tudo, da maneira mais apropriada, à expressão integral de nossa essência, e assim, fortalecermos nossa coerência desde nosso coração, nossa paz interior.

Somos a integração de várias dimensões, necessitamos encontrar nossa medida apropriada para contribuirmos como parte do todo, agradecermos, aceitarmos e potencializarmos a autenticidade em unidade.

Para adquirir o livro eletrônico para impressão, clique aqui

O livro inclui uma dedicatória personalizada.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

O Jogo da Vida

version en español

English version

A vida é básicamente um jogo onde aprendemos as regras básicas do lugar em que estamos para podermos “encaixar” no modelo actual. Quando pensamos nisso como um quebra-cabeça é como se pegássemos qualquer peça e a encaixássemos à força onde não se encaixa naturalmente, no fim se obtém incoerencia. Quando começamos a questionar-nos sobre tudo em nossa vida, percebemos que há estratégias de jogo que nos permiten conhecer-nos profundamente para poder realmente encaixar nese quebra-cabeça em infinita expansão, é aí quando o resultado que temos é coerente.

Aplicando o mesmo exemplo do quebra-cabeça à nossa própria vida, podemos perceber que, desde a incoerência, temos varias possibilidades de encaixarmos à força nossas próprias peças, tudo o que somos, seja pelo dominio de nossa mente ou pelos padrões inconscientes que carregamos, mas apenas uma maneira de encaixar tudo naturalmente: construindo desde o que potencializa nossa paz.

Então, para nós, que queremos construir uma sociedade íntegra, coerente, transparente e sustentável desde a paz interior, aqui há algumas ações que podemos integrar à nossa vida para inspirar a integridade desde o exemplo:

  1. Autenticidade: sermos autênticos vai além do evidente, é nos conhecermos de verdade, entendermos que é o que realmente potencializa nossa paz interior para colocá-lo em prática e construirmos desde nossos talentos integrados à nossa personalidade, a maneira apropriada para contribuir neste momento, deixarmos de seguir modelos para seguirmos nosso coração.

  2. Contribuição: exercitando nossa autenticidade, entendemos que a competição se torna obsoleta, pois aprendemos a construir nossos próprios sonhos sem necessidade de ganhar ou querer o mesmo que outra pessoa, é desta maneira que contribuímos, fazemos apenas o necessário desde a certeza de quem somos em essência (cliqie aqui para ler sobre integração de nossa essência).

  3. Expressão: na medida em que contribuímos desde nossa autenticidade, percebemos a importância de ajustar nossa expressão pessoal. A maneira em que pensamos e sentimos está tão alinhada e coerente que ao fazermos um gesto, levarmos a cabo uma ação ou emitirmos qualquer palavra que esteja desalinhada com eles, percebemos que há outras formas que precisamos procurar e exercitar para dar coerência e poder ao que transmitimos, sobre tudo quando somos conscientes da importância de sermos o exemplo do que queremos construir como sociedade.

A regra do jogo da vida mais importante para construir é: pensamento, sentimento e expressão devem estar alinhados a um propósito, depende de nós decidirmos fazer isso desde nosso propósito de paz (clique aqui para ler sobre ativarmos nosso modo propósito).

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Conectando-nos com a Neutralidade

version en español

English version

É um processo natural que queiramos tomar decisões a partir de nossa experiência pessoal, mas quando assumimos uma postura observadora a longo prazo, descubrimos aspectos relevantes de construção, e destruição, pessoais e sociais, que podem se apresentar quando tomamos determinadas decisões.

A neutralidade é encontrarmos o ponto de percepção onde podemos nos questionarmos sobre tudo o que sentimos, pensamose expressamos, é o processo para reconhecermos que para construirmos nossa paz interior e manifestá-la no exterior, é essencial colocar em ação nossa certeza do coração (clique aqui para ler sobre manifestar a verdade de nosso coração). Como somos 100% responsáveis pelo que nos acontece, pois criamos a partir de nossos pensamentos, sentimentos e expressão, podemos entender que ao nos conectarmos com a neutralidade estamos construindo desde a integração, pois conseguimos perceber que somos células partes de um todo e que podemos transformar tudo o que existe em nossa sociedade que continua gerando mais do mesmo.

Analisemos os seguintes aspectos dentro de nossa construção pessoal, para identificar as decisões e crenças que tem nos levado a construir a realidade que vivemos e assim podermos entender a forma de nos conectarmos com a neutralidade que queremos construir a partir de agora:

  1. Nos sentimos injustiçados: é momento de questionarmos se estamos sendo injustos com nós mesmos ou com os outros, lembremos-nos de que nossas atitudes numa área em nossa vida podem manifestar-se em outra à que lhe damos mais relevância, então analisemos todas as situações de injustiça que podemos estar exercendo, como o seria agirmos de uma maneira inconsciente e egoísta com as pessoas, com nós mesmos e com o meio ambiente (clique aqui para ler sobre reflexos nos relacionamentos)

  2. Sentimos que não há reconhecimento: ao termos a ideia de divisão os julgamentos e comparações estão presentes, quando entendemos que, como células, cada um de nós tem seu talento, e que nossa autenticidade real nos permite que tudo funcione de uma maneira completa, entendemos que o reconhecimento o fazemos em nós mesmos e que, na medida em que fortalecemos desde a neutralidade nossos talentos integrados ao contexto, aprendemos a reconhecer que cada célula está fazendo sua parte e se torna desnecessária a ideia do reconhecimento externo. (clique aqui para ler sobre merecimento)

  3. Queremos destacar: quando estamos em modo colaborativo entendemos que destacarmos para deixarmos um legado é uma atitude de segregação, pois para isso nos tornamos células competitivas destrutivas por só pensarmos em nosso destaque (pensemos nisso como um tumor) e automaticamente fomentamos a aparição de pessoas que precisam de alguem de destaque, já que não se conectam com elas mesmas. Quando colaboramos, trabalhamos em nossos talentos e os transmitimos para podermos integrá-los com o meio em que estamos, podemos mudar o mundo construindo desde a colaboração (clique aqui para ler o texto sobre construirmos paz desde a consciência).

  4. Sentimos que não confiamos em nós: este sentimento existe porque temos nos acostumado a acreditarmos mais nos demais que em nós mesmos. Para transformarmos isto, necessitamos nos conhecermos e investirmos nossos recursos em trabalharmos nossos talentos e integrá-los de maneira neutra em nosso entorno. Quanto mais confiança construimos em nós mesmos, maior é o impacto de nossas ações. Assumamos a responsabilidade e trabalhemos em nos fazermos mais íntegros a cada dia, é assim que construimos nossa confiança pessoal e a confiança no mundo e na vida (clique aqui para ler o texto sobre construirmos o respeito pessoal).

Lembremos-nos de que tudo está sempre em harmonia, então, se focarmos nossa energia numa polridade, sua outra face se manifesta em nossa vida para equilibrar aquilo que estamos criando, então, criemos desde a neutralidade, desde a ideia de que todos somos capazes de assumirmos nossa responsabilidade de sermos seres mais conscientes e íntegros, e de que assim podemos construir focando-nos na transformação da polaridade em neutralidade de todos os sistemas, desde a visão de mantermos a autenticidade na unidade.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Empoderamos Nosso Modelo Mental

version en español

English version

É maravilhoso percebermos, através de nossa própria experiência, que a mente pode ser nossa melhor aliada para nos empoderarmos (clique aqui para ler sobre empoderamento pessoal), apenas precisamos focá-la no que queremos construir de coração para potencializarmos nossos resultados em todos os níveis.

Para entendermos nossos hábitos mentais, é essencial que percibamos os pensamentos que chegam a nós durante o dia, (clique aqui para ler sobre manter a mente no presente), estamos tão acostumados a eles que ao percebê-los é possível que nos sorprendamos da quantidade de pensamentos de dúvida que surgem sobre nós mesmos e nossos processos pessoais em todas as áreas de nossa vida, o que nos limita desde a falta de confiança em nós mesmos, pois alguns temos crescido procurando o que nos dá satisfação material em vez de desenvolvermos e trabalharmos desde a autenticidade de nossos próprios talentos.

Levando em conta que podemos assumir a responsabilidade sobre nossos pensamentos, é essencial que reprogramemos, de maneira coerente, a forma em que vivemos nossa experiência pessoal no mundo (clique aqui para ler sobre reprogramação de pensamientos), para isto, compartilho com vocês as crenças que tenho integrado, nos últimos dois anos, que têm me permitido empoderar meu sistema de crenças desde a autenticidade em unidade (na medida em que alinhamos nossos pensamentos, sentimentos e expressão a elas, percebemos que nossa realidade se transforma):

  1. TODOS SOMOS INFINITAMENTE DIFERENTES: temos diferentes talentos, motivações, ambientes nos que nos desenvolvemos, formas de nos expressarmos, maneiras de percebermos o mundo, etc., e todos estes aspectos têm infinitas combinações, portanto, precisamos investir nossos recursos em desenvolvê-los continuamente e levá-los à prática, de acordo com nosso próprio contexto, assim focamos nossa energía em nos construirmos auténticamente para construirmos integridade (clique aqui para ler sobre autoconhecimento).

  2. TODOS FAZEMOS PARTE DE UM TODO: através de nossa experiência podemos perceber como tudo se organiza em sistemas, assim como as células trabalham para manterem o corpo em movimento, nós também podemos reconhecer-nos como células de uma sociedade. Desde esta perspectiva aprendemos a contribuir através de nossa autenticidade para a construção de uma sociedade em paz e sustentável (clique aqui para ler sobre construir conscientemente).

  3. O QUE TODOS QUEREMOS É PAZ: a pesar da satisfação que acreditamos ter numa vida cheia de conflitos internos que se exteriorizam (justamente por não termos experimentado outro estado devido a nossa falta de autoconhecimento) todos buscamos estar em paz, fluir realmente com quem somos e conectar-nos com pessoas e situações que potencializam essa paz. Manifestamos a paz fora quando estamos em paz desde dentro, quando nos conhecemos e aceitamos nossa essência, é nesse momento que nos dedicamos a construir desde nosso exemplo, através de ações conscientes, uma sociedade que se autorregula por seu alto grau de consciencia e conexão (clique aqui para ler sobre construirmos paz).

  4. SOMOS RESPONSÁVEIS PELO QUE MANIFESTAMOS EM NOSSA REALIDADE: nossos pensamentos, sentimentos, palavras e ações (ou reações quando há inconsciência) constroem todos os dias a realidade na que vivemos, então, para manifestar fora a paz que está dentro de nós mesmos, se faz necessário criarmos maneiras diferentes de pensarmos, sentirmos e nos expresarmos, entendendo que tudo tem um impacto onde estamos. Através da sublimação, podemos transformar a maneira em que vibramos, para conectarmos com nosso coração e aumentarmos a frequência vibratória de nosso propósito (clique aqui para ler sobre a sublimação de nossa realidade).

Estas quatro crenças têm sido extremamente empoderantes, me reconectam em todo momento com novas maneiras de me expressar e de abraçar o mundo, e com a certeza de estar sempre no momento e lugar apropriados para o desenvolvimento de meu propósito como célula dentro deste grande todo. E você, que crenças tem que têm te empoderado?

Com amor,
Ángel

version en español

English version