Regeneração Celular: 6 alimentos para aumentar a ingestão diária de proteína

version en español

English version

Todos somos diferentes e é importante que aprendamos a entender os sinais do nosso corpo para alimentá-lo de uma maneira mais eficiente. Seguindo os 4 passos para expandir a consciência nutricional (clique aqui para ler o artigo completo) conseguimos entrar em contato com a reação que os alimentos causam e, assim, integrar isso à nossa dieta. Lembremos que é necessário desapegar de algumas crenças limitantes (clique aqui para ler o artigo sobre crenças) com respeito a certos alimentos, como vimos em artigos anteriores, para poder transformar efetivamente alimentação em nutrição (clique aqui para ler sobre regeneração celular e micronutrientes).

Vamos definir alimentação e nutrição para entender a diferença. A alimentação consiste em consumir substâncias para manter nossas funções vitais, é a maneira em que damos energía ao corpo. A alimentação ocorre, principalmente, baseada na consciência dos macronutrientes, proteínas, carboidratos e lipídeos (gorduras). A nutrição consiste em proporcionar substâncias necessárias para nossa conservação e crescimento, aquí percebemos o corpo como um organismo em constante estado de evolução e regeneração que necessita macro e micronutrientes, vitaminas e minerais, para poder conservar o equilíbrio e, consequentemente, criar um estado de saúde perfeita.

Vamos conhecer um pouco sobre as proteínas e sua importância em nossa dieta. No livro Nutrição Humana no Mundo em Desenvolvimento (disponível em Espanhol e Inglês no site da Organização das Nações Unidas Para a Agricultura e a Alimentação – FAO), o Professor de Nutrição Internacional, Michael C. Latham, diz o seguinte sobre as proteínas. As proteínas contêm carbono, hidrogênio, oxigêneo, nitrogêneo e, as vezes, enxofre. São muito importantes para o crescimento e a reparação dos tecidos corporais. As proteínas são o principal componente estrutural das células e constituem a maior porção de sbustância dos músculos e órgãos (junto com a água).

As proteínas são necessárias:

  • para o crescimento e o desenvolvimento corporal;
  • para a manutenção e a reparação do corpo, e para a substituição de tecidos desgastados ou danificados;
  • para produzir enzimas metabólicas e digestivas;
  • como constituinte essencial de certas hormonas, por exemplo, tiroxina e insulina.

Embora as proteínas liberem energía, sua importância principal está em que são parte essencial de todas as células. Todas as células podem necessitar serem substituídas de tempos em tempos, e para isto é indispensavel o aporte de proteínas.

Qualquer proteína consumida além do limite da quantidade requerida para o crescimento, reposição celular e de líquidos, e várias outras funções metabólicas, se utiliza como fonte de energía, mediante a transformação de proteína em carboidrato. Se os carboidratos e a gordura na dieta não produzirem a quantidade energética adequada, a proteína se utiliza para gerar energía; como resultado há menos proteína disponível para o crescimento, reposição celular e outras necessidades metabólicas. Este punto é essencialmente importante para as crianças, que necessitam proteínas adicionais para o crescimento. Se receberem pouca quantidade de alimento para suas necessidades energéticas, a proteína se utiliza para as necesidades diárias de energía e não para o crescimento.

Agora que sabemos a importância das proteínas em nosso corpo é necessário que nos façamos algumas perguntas para saber se estamos consumindo diariamente uma boa quantidade de proteínas:

  1. Que alimentos consumimos todos os dias?
  2. Sabemos se contêm proteína?
  3. Qual é a quantidade de alimentos com proteína que consumimos diariamente?

Se em nossa dieta estão faltando fontes de proteína podemos integrar estes alimentos a nossa dieta:

  1. Amêndoas (21 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS MENOS AB
  2. Nozes do Nogal (15 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS
  3. Nozes de Macadamia (8 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS
  4. Amendoim (26 grs de proteína em cada 100 grs) – TIPOS SANGUINEOS A e AB
  5. Linhaça (14 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS
  6. Ovos Cozidos (13 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS

Lembremos que quanto mais limpo estiver nosso intestino melhor se dará a absorção de nutrientes, por isso é importante manter uma dieta saudável com quantidade suficiente de água e fibras (clique aqui para ler o artigo sobre absorção de nutrientes).

Com amor,
Ángel

FONTES:

version en español

English version

É a consciência o que constrói paz

version en español

English version

Passamos a vida procurando a felicidade no que fazemos, no que pensamos, no que comemos, no que dizemos, no que sentimos, mas, todas as vezes que temos esperado encontrar a felicidade nesses momentos, temos sido conscientes de respeitarmos a nós mesmos e tudo ao nosso redor? (clique aqui para ler o texto sobre respeito)

Imaginemos agora a diversidade que existe em gostos e o impacto que a busca por essas sensações pode ter, será que esse instante de felicidade emocional destrói ou constrói?

Vejamos alguns exemplos sobre como a consciência nos conecta com mais respeito à nossa sociedade (seres e meio ambiente):

    1. Sendo conscientes do que necessitan nossas células para funcionarem de maneira apropriada, construímos quando comemos o que não é realmente necessário? Ao nos nutrirmos, damos às células o necessário, promovemos uma cultura de consumo consciente de alimentos e estimulamos a produção natural e respeitosa de alimentos (clique aqui para ler o texto sobre micronutrientes para as células).
    1. Sendo conscientes de que necessitamos dar a nosso corpo sono de qualidade e atividade física, construímos quando fomentamos a preguiça em nós e nos outros? Ao exercitarmos nosso corpo e dormirmos o suficiente, conseguimos construir com mais consistência nossa saúde, o que nos leva a criar com mais qualidade, através do tempo, estilos de vida mais sustentáveis.
    1. Sendo conscientes de que podemos construir com fatos e palavras a partir do sentimiento de unidade, construímos quando queremos ser superiores aos outros ou competir por sobrevivência? Ao exercitarmos a aceitação pessoal de quem somos, através de nosso autoconhecimento, conseguimos aceitar as diferenças e podemos aprender novas maneiras de nos expresarmos para construirmos, com um propósito, um estilo diferente de fazermos as coisas (clique aqui para ler o texto sobre coerência e autoconhecimento).
  1. Sendo conscientes de que, para termos o direito de trazer um ser humano ao mundo é essencial sermos um exemplo do que queremos para uma humanidade mais unida, construímos quando decidimos satisfazer nossos desejos sexuais sem estarmos dispostos a assumirmos a responsabilidade por qualquer consequência? Ao entendermos que podemos canalizar nossas emoções de uma maneira diferente à que temos aprendido, decidirmos por convicção se torna parte de nossa vida (clique aqui para ler o texto sobre decidirmos por convicção) e conseguimos ter mais claridade no propósito de cada uma de nossas ações, focando assim, nossa energia em construirmos a partir de nós mesmos em unidade.

Sermos felizes pode ser destrutivo para a sociedade porque tem se tornado uma expressão usada para satisfazer os desejos pessoais, sermos conscientes é construtivo porque nos leva a entendermos que cada decisão tem um impacto em nós mesmos e em tudo ao nosso redor, e que, como seres, necessitamos desenvolver nosso conhecimento sobre o lugar onde vivemos para integrarmos da maneira mais assertiva e construtiva possível nossos talentos à construção do que queremos como unidade (clique aqui para ler o texto sobre transformação da humanidade).

Então, se queremos paz, transparência, coerência e respeito, ¿estamos construindo isso com cada sentimento, pensamento, palavra e ação em nossa vida? (clique aqui para ler o texto sobre construção de paz)

Com amor,
Ángel

version en español

English version

3 perguntas para transformar o relacionamento interior

version en español

English version

Os relacionamentos são tão simples como queremos vê-los. É importante que o primeiro relacionamento que analisemos em nossa vida para ter relacioamentos melhores seja nosso relacionamento com nós mesmos. Os relacionamentos que temos com as pessoas depende do valor que nos damos e dos limites que estabelecemos. (clique aqui para ler o texto sobre estabelecer limites)

Hoje vamos nos fazermos umas perguntas para respondê-las conscientemente, com toda sinceridade, a nós mesmos.

  1. Cómo me trato quando algo no sai como eu tinha planejado?
  2. Me aceito como sou ou tento ser o que os demais desejam?
  3. Assumo a responsabilidade de minha vida e minhas decisões? (clique aqui para ler o texto sobre decidir por convicção)

É importante entender que é com nós mesmos que temos que exercitar todos os aspectos que sentimos que estão faltando em nossa vida. O que esperamos dos outros deve ser algo que damos, saber dar e receber é muito importante para a harmonia dos relacionamentos.

Quando começamos a trabalhar a paciência, a aceitação, a disciplina e a responsabilidade desde nosso interior, e com nós mesmos, nos sentimos mais completos e confortáveis.

Ao mudar o foco, e integrar o externo e o interno, conseguimos entender a importância de tomar cada decisäo em nossa vida com a maior calma e certeza possíveis (clique aqui para ler o texto sobre as polaridades como aprendizado). Desta maneira nossos relacionamentos com o mundo se transformam, compreendemos que cada pessoa precisa ser completamente responsável por si mesma e assim vivemos de uma maneira mais reflexiva.

Depois de muito tempo de estar responsabilizando às pessoas, e à vida, por tudo, decidi assumir minha responsabilidade e tenho me sentido realmente empoderada (clique aqui para comprar o eBook 7 Níveis Para o Empoderamento Pessoal), me aceito, me conheço e sei o que quero, então direciono minha energía para construir a vida que quero em sociedade. E você?

Lembre de compartilhar este texto com quem possa precisar de uma luz em seu relacionamento interno e de deixar sua experiência nos comentários. Como você vive seu relacionamento consigo mesmo?

Com amor,
Ángel

version en español

English version

4 passos para expandir a consciência nutricional

version en español

English version
A vida toda temos estado acostumados a comer de uma maneira “herdada” por nossa família ou cultura. Em alguns casos sabemos o motivo, que pode, ou não, ser real e útil para nós mesmos.

A proposta que trago hoje é verificar como está nossa alimentação neste momento para que possamos entendê-la e transformá-la em nutrição.

Quando nos fazemos conscientes de que os alimentos têm macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipideos) e micronutrientes (vitaminas e minerais), começamos a entender a relavância que tem saber o quê consumimos.

O corpo precisa de vitaminas, minerais e água para funcionar corretamente. Esse é o objetivo da nutrição, dar ao corpo o que necessita através dos alimentos, que são a forma mais eficiente de aumentar a disponibilidade de macro e micronutrientes a cada uma de nossas células (clique aqui para ler o texto sobre nutrientes e regeneração celular).

É necessário conhecer o motivo pelo qual levamos determinada dieta, e quando falo de dieta falo de hábitos alimentares (ou nutricionais) que temos, pois, só assim, identificaremos a necessidade de transformar hábitos que podem trazer o estado de equilíbrio e de alta energía a nosso corpo (clique aqui para ler o texto sobre mais energia através dos carboidratos).

Os passos a seguir nos conectam com nossa própria consciência. Lembremos que cada alimento reage diferente em cada corpo, por isso é importante que aprendamos a entender os sinais de nosso próprio corpo. Na medida em que nos conhecemos melhor temos melhores resultados através da alimentação. A proposta é:

  1. Consumir mais alimentos naturais que processados. Os alimentos naturais contêm maior quantidade de micronutrientes e estes, por sua vez, são melhor absorvidos pelo organismo.
  2. Consumir alimentos sem misturá-los para determinar se seu consumo está sendo benéfico para o corpo.
  3. Consumir a maior parte de alimentos antes do meio dia, jantar pouco e, pelo menos, 3 horas antes de ir dormir.
  4. Consumir líquidos e sólidos com, pelo menos, 1 hora de diferença.

Fica o convite para fazer o teste, enviar este artigo a quem puder interessar e compartilhar os próprios resultados aquí no blog para motivar outras pessoas através do exemplo.

Tenho seguido estes passos continuamente para manter meu corpo mais saudável, em meu caso sinto que aumenta minha energía, a qualidade do sono e a velocidade de meu processo digestivo. Se já fez isto, o quê tem sentido ao mudar estes hábitos? (clique aqui para ler o artigo sobre energia e nutrientes através das gorduras saudáveis)

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Transformando à Humanidade Através da Consciência

version en español

English version

Expandirmos nossa consciência é buscarmos conhecimento, entendermos que existem outros pontos de vista e que isso contribui a uma construção com bases sólidas através da inclusão e integração de todos os elementos da sociedade, a partir disto conseguimos ver o respeito como recurso fundamental para realmente unir à humanidade (clique aqui para ler o texto sobre conexões respeitosas) e integrá-la ao planeta, e os recursos vigentes, de maneira respeitosa também (clique aqui para ler o texto sobre respeito).

Como seres humanos, necessitamos assumir a responsabilidade pela realidade que vivemos, não é culpa do governo, de nossos pais, dos extraterrestres, dos anjos, é nossa responsabilidade (nós decidimos), quanto mais conhecimento temos sobre nossos próprios processos e os integramos à sociedade em que vivemos, mais fácil é nos percebermos como parte do todo, um grão de areia pode causar um grande impacto se juntando a outros grãos de arena dispostos a construir a paz e quando se focam nossa energia e recursos nisso, conseguimos construir algo diferente (clique aqui para ler o texto sobre construção da paz).

Nada, nem ninguém, pode tirar de nós a responsabilidade por nossos atos, por isso é importante que comecemos a ver a vida como um aprendizado infinito, e que recibamos com gratidão o que nos chega, pois é parte do que somos (clique aqui para ler o texto sobre presença e gratidão) e aprendamos com aquilo. A partir daí, percebemos que nossos hábitos nos levam a criar nossa realidade e que transformando-os nossa realidade muda, então, Que realidade queremos? (clique aqui para ler o texto sobre viver a vida que merecemos)

Se o que queremos é uma humanidade transparente, respeitosa e coerente, é nosso dever, como seres humanos, começar a construirmos a transparência, o respeito e a coerência na maneira em que nos relacionamos com nós mesmos e com o mundo, ao entender e construir isso, conseguimos expandi-lo aos outros e nos tornamos exemplos construtores de paz para quem nos conhece.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Questionemo-nos: 2 Passos Para Viver a Vida que Merecemos

version en español

English version

A vida que merecemos está diretamente relacionada com quem somos, consciente e inconscientemente, e se isso está desalinhado ao sentimento de unidade, em que a transparência, a aceitação e o respeito são construídos, traz para nossa vida tudo sobre o qual reclamamos constantemente, pois nós mesmos expressamos isso e o vivemos, já que colhemos o que plantamos, é uma lei que nos leva a nos questionarmos se estamos decidindo agir de maneira que nos permita viver a vida que realmente queremos.

Quando alimentamos pensamentos destrutivos de raiva, ódio, ressentimento, etc., isso governa a forma em que sentimos, reagimos e nos expressamos, é isso que estamos plantando e colhendo. O mesmo acontece quando alimentamos pensamentos construtivos de amor, paz, respeito, aceitação, etc., estamos plantando e colhendo isso para nós (não necessariamente com as mesmas pessoas). O ponto é que, de acordo com o meio em que estamos, alguns percebemos o construtivo como destrutivo, e vice-versa, por isso precisamos questionar-nos.

Nós somos quem somos porque decidimos, o interessante é que podemos decidir ser uma versão mais consistente com nosso desejo (clique aqui para ler o texto sobre quem somos). Criamos inconscientemente muitas coisas que nos parecem injustas, mas que, se nos questionarmos em profundidade, podem ter sido uma amostra de algo que pensamos, sentimos, dizemos ou fazemos em cada momento. Seguindo estes passos, construímos a vida que queremos e merecemos viver de forma consciente:

  1. QUESTIONAMENTO: Para começar é necessário que nos questionemos para entendermos o que plantamos, usemos as seguintes perguntas: Que exemplo perceberíam nossos filhos se não pudéssemos falar?, estamos conscientes dos efeitos que causam os alimentos em nosso corpo?, tratamos todas as pessoas com o mesmo nível de respeito?, Sempre nos expressamos com o mesmo nível de sinceridade?, Nós nos preocupamos ou nos ocupamos?, Julgamos ou aceitamos?, Somos claros com todos igualmente? Depois de respondermos essas perguntas, descobrimos a coerência de nossas respostas perguntando: Que vida queremos? Uma vida em que há transparência, respeito e aceitação, por exemplo?, se encaixaríam as respostas do que estamos plantando com o que queremos?. Pensemos nisso.

  2. TRANSFORMAÇÃO: Uma vez que identificamos quem somos, e o que queremos, precisamos nos concentrar em transformarmos nossas incoerências em coerências. Por exemplo, se queremos transparência, mas não temos o mesmo nível de sinceridade sempre, precisamos praticar sinceridade nas nossas interações da maneira mais assertiva possível. Então, se alguém me convidar para algum lugar e prefiro fazer outra coisa, posso dizer “Hoje eu prefiro ficar em casa, obrigado”. Enquanto praticamos, nos tornamos especialistas em nossas próprias vidas. A idéia é fazer isso com cada uma das incoerências que percebemos.

Sendo a mudança que queremos do mundo estamos fazendo o que está dentro de nossas possibilidades para construirmos um mundo mais consciente, então quando apareçam coisas que nos pareçam injustas, verifiquemos o que estamos plantando para entendermos o que necessitamos transformar.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Descobrindo o Propósito de Nossos Relacionamentos

version en español

English version

Assim como cada pessoa é um mundo, cada relação também é diferente, pois ao combinarmos um mundo único com outro mundo único, sempre temos um resultado diferente, é por isso que, embora com nossa mente estamos prontos para percebermos apenas o que nos incomoda, e o vemos mais claramente nas pessoas com quem nos relacionamos, cada um de nossos relacionamentos tem um propósito em nossas vidas, e está em nossas mãos aprender da maneira que achamos mais apropriada, lembre-se de que entramos em relacionamentos porque decidimos, e, portanto, precisamos assumir a responsabilidade por cada um deles. Então, por que temos a necessidade de criar certos tipos de relacionamentos se podemos ver cada relacionamento como um elemento único que faz parte da nossa vida sem ter que se comportar da mesma forma?

Conheçamos um pouco melhor possíveis propósitos que podemos encontrar em nossos relacionamentos.

  1. ENTENDERMOS NOSSO MUNDO INTERIOR: Cada relacionamento que vivemos nos mostra o que está em nós, independente de se o consideramos positivo ou negativo, e a partir desta visão podemos escolher trabalhar o que reconhecemos de maneira consciente. Ao fazermos isto, conseguimos ter claridade sobre o tipo de relacionamento que é necessário para que possamos aprender da maneira mais apropriada para nós, amizade, namoro, etc, depende de nós construirmos com propósito e claridade de acordo com nosso momento pessoal (clique aqui para ler o artigo sobre tomarmos decisões por convicção).

  2. APRENDERMOS A INTERAGIR COM RESPEITO: Quando nos relacionamos conseguimos conhecer diferentes pontos de vista e a partir desse ponto podemos decidir exercitar a maneira em que escutamos e respeitamos ao outro tal como é, isto nos abre a mente à realidade de que podemos nos relacionarmos autenticamente e assim estabelecermos nossos próprios limites, que nós mesmos respeitamos, extendendo esse respeito a tudo ao nosso redor (clique aqui para ler o artigo sobre respeito e clique aqui para ler o artigo sobre limites).

  3. AJUSTARMOS A COMUNICAÇÃO: Algumas pessoas em nossa vida nos questionam sobre nossas palavras e ações, sobre nossa coerência, são elas as que nos mostram aspectos que necessitamos avaliar e a partir daí podemos trabalhar maneiras mais construtivas de nos comunicarmos (clique aqui para conhecer y/o comprar o livro 7 Níveis Para o Empoderamento Pessoal onde se aborda o assunto da comunicação assertiva).

  4. CONSTRUIRMOS: Ao longo de nossa vida conhecemos pessoas com as que construímos, desde os menores até os maiores projetos de nossa vida, por isso é importante que nos conheçamos, interajamos com respeito e nos comuniquemos da maneira mais transparente e construtiva possível, pois ao fazermos isto conhecemos nossos propósitos com mais claridad e conseguimos identificar fácilmente as pessoas que podem construir conosco (clique aqui para ler sobre construir com solidez).

Darmo-nos a possibilidade de focarmos a atenção em nós mesmos e no ambiente em que estamos, nos permite conectarmo-nos com nossa própria verdade e fazer de nosso caminho nossa plenitude presente.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Construindo a Paz

version en español

English version

Como podemos pensar que a paz é um acordo externo? Esta é uma questão para refletirmos sobre o fato de culparmos o governo pelas situações em que vivemos em nosso país. A questão é: como podemos exigir a paz se vivemos com conflitos internos devido à nossa falta de coerência pessoal e autoconhecimento? (Clique aqui para ler o artigo sobre a transmutação da palavra corrupção).

Para que possamos realmente construir a paz (ausência de conflitos), precisamos fazer um acordo interno, para aprendermos a viver com nós mesmos como somos, aprendendo a nos respeitarmos e, portanto, a respeitarmos tudo ao nosso redor. Este é um novo processo de aprendizagem, já que pela tendência coletiva do fanatismo (emocional ou racional) tem sido mais fácil se relacionar com o mundo de acordo com o que cada um de nós considera bom ou ruim, por conveniência, sem levar em consideração o que precisamos aprender sobre nós mesmos na realidade que experimentamos.

Aqui compartilho alguns pontos em que tenho trabalhado nos últimos anos, e isso tem dado certo para mim, para harmonizar conflitos internos e poder expressar minha própria verdade de maneira integral:

  1. TRANSPARÊNCIA: Aprendermos a ser transparentes exige falarmos e respondermos com a verdade, isso nos permite estarmos onde realmente queremos e aprendermos com cada uma de nossas experiências com menos conflitos. Algumas pessoas podem não concordar com o fato de querermos fazer as coisas de forma diferente, mas a maneira como elas assumem isso é sua responsabilidade, depende de suas próprias crenças (clique aqui para ler o artigo sobre a transformação de crenças) e necessidades (clique aqui para ler o artigo sobre as necessidades não tão necessárias), e pode levar a distanciamentos porque aprendemos a nos dar o que precisamos. Assim, começamos a valorizar a verdade dos outros, a pedi-la e a recebê-la, compreendendo que as coisas não são sempre como achamos que são (clique aqui para ler sobre a justiça nos relacionamentos).

  2. RESPEITO: Na medida em que nos tornamos mais transparentes, praticando a verdade, o nível de respeito por nós mesmos, e por tudo e todos ao redor, aumenta (clique aqui para ler o artigo sobre respeito), precisamos estabelecer certos limites e aprender a respeitarmos os limites de outros (clique aqui para ler o artigo sobre os limites), bem como respeitar os nossos.

  3. AGIRMOS COM COERÊNCIA: Para construirmos a paz, é muito importante que aprendamos a nos expressar de forma harmoniosa e coerente, que com nossas palavras, gestos e ações sempre tenhamos a intenção de construirmos, de empoderarmos aos outros, de mostrarmos que podemos fazer tudo de forma íntegra, e que agirmos desse jeito cria um ambiente de integridade e desenvolvimento sustentável. Para isso, é necessário reconhecer nossos talentos e aplicá-los a tudo o que fazemos, porque é exatamente o que nos traz autenticidade na unidade (clique aqui para conhecer e/ou comprar o livro 7 Níveis de Empoderamento Pessoal).

Nestes três aspectos tenho me concentrado ultimamente, tem sido uma maneira eficaz de conectar-me com as pessoas e o planeta, às vezes me mostram o que posso melhorar e integro aquilo porque tenho aprendido a perceber minha própria incoerência. Escolho melhor as palavras que uso, tento diferentes tons e formas de expressar o mesmo e vejo qual tem um efeito mais harmonioso e construtivo em cada situação, às vezes é uma questão de sentir o momento, mas sempre de expandir a perspectiva através do conhecimento.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Dayana Oliveira

Dayana Oliveira

  • 15 anos de experiência em Digital Marketing, Product Owner de projetos apps e e-commerce mobile em empresas multinacionais como Santander, Itau Unibanco , Natura , Telefônica, Rede, Getnet e PagSeguro. Founder e CEO da Curve Space, um marketplace online. Mentora do Technovation Challenge do Google em São Paulo, como histórico de diversos Hackthons na bagagem. Speaker sobre mulheres no mundo corporativo e na tecnologia no TDC Developer Conference e representante brasileira do Women in Tech no Web Summit Lisboa em 2016. Já fez um 1/2 em San Francisco – CA e hoje se dedica ao ciclismo.

 

Respeito Gera Respeito

version en español

English version

Muitos de nós acreditamos ter a certeza de que merecemos respeito porque somos sempre respeitosos, mas, o que é respeito? Curiosamente pode ser algo que vem da consideração ou do medo, então, tendo isto claro, podemos entender que é necessário trabalharmos um respeito mais por consideração do que por medo, pois ao respeitarmos pelo medo estamos nos conectando ao externo e, mentalmente, podemos encontrar mais facilmente justificativas para cometermos uma falta de respeito, sobre tudo para libertar-nos do medo. Quando respeitamos pela consideração nos conectamos com a aceitação em nós mesmos, entendemos que toda vida merece respeito e que podemos aprender a expandir esa consideração de dentro para fora (clique aqui para ler o artigo sobre respeito pessoal e limites).

O respeito por consideração começa dentro de nós, só nos tornaremos bons respeitando a todos, e tudo ao nosso redor, na medida em que pratiquemos o respeito próprio, por nossos principíos, por nossos pensamentos, sentimentos, palavras e ações, e pelo fato de sermos seres humanos parte de uma humanidade. Hoje vamos ver alguns pontos que podem ser úteis para exercitarmos o respeito interno para gerar o respeito a partir da consideração (clique aqui para ler o artigo sobre aprovação pessoal).

  1. TALENTOS: todos temos talentos únicos, mas muitas vezes desrespeitamos esses talentos na busca pelo dinheiro. Podemos achar maneiras mais apropriadas para respeitar o que temos, oferecendo nosso talento às pessoas a nossa volta damos a conhecer o que nos faz únicos e começamos a construir com bases sólidas (clique aqui para ler o artigo sobre a integração do ego ao contexto social).

  2. PRINCÍPIOS: ao longo de nossa vida podemos ter vivido momentos em que nos foram apresentadas oportunidades que parecíam interessantes, mas quando entramos e conhecimos melhor percebimos que havia variáveis que não estavam alinhadas a nossos princípios. Isto pode acontecer em todos nossos relacionamentos, por isto é importante que saibamos do que precisamos e o expressemos claramente, assim como também pesquisarmos bem se realmente estamos muito animados por fazer parte de algo. QUESTIONEMOS.

  3. PRIORIDADES: muitas vezes passamos nossa vida no extremo da priorização, ou priorizamos totalmente nossa vida ou a dos outros, mas precisamos avaliar mais conscientemente o que é prioridade em nossa vida como seres autossuficientes para vivirmos a vida que queremos e assim cultivar um respeito por nosso projeto de vida e pelo projeto das pessoas ao nosso redor.

  4. PALAVRA: é esencial que respeitemos nossa palavra, se nos comprometemos façamos o que foi combinado, este é um dos recursos mais importantes sobre o respeito em todos os níveis. CLARIDADE.

Estes 4 aspectos são uma forma fácil para exercitarmos o respeito por nós mesmos, na medida em que vamos tornando-nos mais conscientes sobre cada uno de los aspectos que nos fazem seres humanos, mais certeza surge sobre o que queremos em nossa vida porque nos constrói. Eu decido exercitar meu respeito pessoal e levar isso ao mundo, e você?

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Expandindo Nossa Percepção