Arquivo da categoria: Nutrição

Jejum Para o Autoconhecimento

version en español

English version

Em nossa vida, alguns temos percebido que nosso relacionamento com a comida é muito importante, sejamos conscientes ou não, pois somos o que comemos e a maneira em que comemos. Por causa desta percepção, tenho tido três momentos em minha vida em que tenho decidido investir minhas energias em fazer jejum total, e vários outros momentos em que o jejum tem sido parcial, suspendendo os alimentos, ou hábitos, que me fazem sentir com baixa energia. Nos dois casos tenho tido experiências construtivas nas que meus níveis de energia têm aumentado, tenho percebido com claridade a maneira de organizar minhas prioridades e tenho aumentado o conhecimento sobre o mundo emocional que inconscientemente tem governado determinadas reações manifestando-se em minha realidade. Durante esses processos, tenho experimentado uma maior sensibilidad a tudo o que está ao meu redor e dentro de mim, isto é, minha consciência tem se expandido.

A fome é um sinal que emite o corpo, principalmente porque necessita nutrientes ou energia, em outras instâncias vem de uma crença de que a comida preenche vazios, o que cria uma necessidade emocional impulsiva por comer. Este é o principal motivo pelo qual nos abstermos de consumir alimentos pobres em nutrientes, por exemplo, é útil para conhecer algumas de nossas motivações no nível mental, emocional e nutricional, pois as necessidades nutricionais de nosso corpo requerem uma quantidade de alimentos menor, mas que sejam mais nutritivos.

Leiamos alguns aspectos essenciais para fazer um jejum total consciente, que permita expandir nossa percepção pessoal:

  1. Tempo livre: escolhermos um momento (de máximo 3 dias) em que possamos estar tranquilos e o mais desconectados possível do mundo, pois deste jeito nossa percepção e nossa energia permanecem focadas nas reações de nosso corpo.
  2. Volume de alimentos: uma ou duas semanas antes de fazer o jejum, é ideal diminuirmos a quantidade de alimentos processados, e de origem animal, e investirmos em frutas e sementes germinadas. Depois do jejum investirmos no consumo de sucos com sementes germinadas e introduzirmos gradativamente os alimentos sólidos, percebendo a reação de nosso corpo a cada um.
  3. Relaxamento e respiração: durante o jejum é importante que nos mantenhamos relaxados e focados na respiração, pois o oxigênio é essencial no processo de nutrição das células.
  4. Sensibilidade: durante o processo de jejum nossa sensibilidade aumenta, do mesmo jeito que quando mantemos uma dieta o mais natural e apropriada possível. Nosso sistema perceptivo se encontra mais alerta e receptivo, podemos sentir informação mais sutil de tudo o que está ao nosso redor e dentro de nós.
  5. Consciência corporal: para fazer um jejum, devemos dar atenção ao nosso corpo, para entendermos suas necessidades antes, durante e depois do jejum, assim o mantemos nos níveis apropriados para fazermos um processo tranquilo.

É importante que aprendamos sobre nossos processos básicos de nutrição como seres humanos, desta maneira podemos manter nossos níveis de energia apropriados e um corpo saudável e eficiente.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Absorção de Nutrientes: 7 passos para melhorar nossa nutrição

version en español

English version

Antes de iniciarmos uma viagem de expansão de consciência através dos micronutrientes (vitaminas e minerais – clique aqui para ler sobre micronutrientes) é importante entendermos como funciona o processo de digestão dos alimentos e da absorção, transporte e uso de nutrientes.

  1. Mastigação: os alimentos devem mastigar-se bem com os dentes para humidificá-los com a saliva producida e facilitar seu passo através do esôfago (evitar consumir líquidos ao comer sólidos e vice-versa).
  2. Digestão: quando chegam os alimentos ensalivados ao estômago se misturam com os sucos gástricos degradando os componentes para que possam ser absorvidos.
  3. Absorção: depois chegam ao intestino delgado onde se misturam com a bile, o suco pancreático e os sucos intestinales para finalizar a digestão e iniciar a absorção (evitar o uso de laxantes, pois podem reduzir a absorção de alguns minerais).
  4. Transporte: ao serem absorvidos nas paredes do intestino delgado, os nutrientes são transportados pelo sangue às células que os necessitam.
  5. Uso: os lípidos se transformam em triglicérides. Podem ser transformados no fígado e se depositam no tecido adiposo como reserva de energia. Os carboidratos são transportados como glicose para gerar energia. E os aminoácidos das proteínas passam à circulação geral para sintetizar proteínas estructurais e enzimas.

Como vemos a nutrición é uma integração de vários processos mecânicos e químicos. É importante que demos a nosso corpo o necessário para manter seu equilíbrio químico evitando os excessos. Para algumas pessoas o consumo de glúten pode comprometer o processo de absorção de nutrientes, por isto é importante moderar seu consumo. Podemos seguir estes 7 passos para melhorar a absorção de nutrientes:

  1. Evitar excessos em qualquer tipo de alimento.
  2. Consumir líquidos e sólidos a parte.
  3. Preferir o consumo de proteínas animais com vegetais ou de cereais e grãos com vegetais. Evitar incluir proteína animal, cereais e grãos na mesma refeição.
  4. Evitar alimentos que manifestem qualquer reação adversa no corpo.
  5. Dar preferência aos alimentos naturais (frutas, verduras, cereais).
  6. Mineralizar a água adicionando um pouco de bicarbonato, sal marinho ao gosto e limão.
  7. Consumir frutos secos e sementes (germinados se for possível).

O corpo humano é uma máquina extraordinária. Cada uma das células tem sua função e ao mesmo tempo faz parte do todo. Criemos novos hábitos para tratar melhor nossas células e manter nosso corpo saudável.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Como me livrei da Rinite?

version en español

English version

O título deste artigo é uma pergunta fácil de responder: transformando os hábitos a causavam. Para entenderem o significado desta resposta, quero contar a vocês o que me levou a entender meu próprio processo da rinite para conhecer a causa e poder establecer novos hábitos construtivos, não se trata de nos librarmos de algo, mas de integrá-lo como recurso para conhecermos nosso corpo e decidirmos nossa experiência.

A partir dos 15 anos, comecei a manifestar crises de rinite que duravam quase o ano todo, vivia numa cidade fria e cada vez era mais sedentária. Depois, vivendo em cidades mais quentes, e voltando a fazer atividade física, me sentia cada vez melhor, até que o frio ou o sedentarismo se manifestavam novamente, piorando minha rinite, mas, já me sentia acostumada, a pesar de me sentir inchada e cansada durante quase o dia todo. Num momento de minha vida, pesquisando sobre nutrição, cheguei na dieta do tipo sanguíneo, e decidi evitar ao máximo o consumo de leite e derivados, o que foi muito apropriado para entender que somos o que comemos.

A rinite foi diminuindo, incluso em dias frios e nos que não fazia nenhuma atividade física, foi nesse momento que comecei a analisar o efeito que tinham a temperatura e a nutrição em meu corpo. Pesquisando um pouco mais, descobri que as toxinas saem do corpo através do suor e das mucosas, neste momento percebi que esse era o motivo pelo que minhas crises de rinite coincidiam com a temperatura do corpo, quando sinto frio quase não suo, e se não me exercitar então menos ainda, então a eliminação das toxinas se concentra nas mucosas causando diferentes inflamaciones dentro do corpo, sobre tudo quando a quantidade de toxinas é muito alta, e em meu caso, que adorava o queijo, quando comia já sabia que me sentiria congestionada quando meu corpo expulsasse o que não pode processar através das mucosas e do suor.

Depois de entender o processo, lembrei de que nos momentos na minha vida em que estive melhor, consumia apenas a comida necessária, estava em lugares mais quentes e/ou fazia alguma atividade física, então, a partir do conhecimento integrado à minha experiência, construi minha própria sabedoria sobre minha rinite, estes tem sido meus hábitos empoderantes desde então:

  1. Consumo quase nulo de leite e derivados: é importante integrarmos alimentos com cálcio para fazermos isto, em meu caso aposto em sementes germinadas (linhaça, gergelim e amêndoas) (clique aqui para ler sobre fontes vegetais de cálcio).
  2. Consumo quase nulo de alimentos industrializados: são muitas as substâncias presentes neste tipo de alimentos que o corpo não pode processar e/ou usar no processo nutricional, em meu caso, tento achar os alimentos mais ricos em vitaminas e minerais (frutas e sementes) e consumi-los em batidos para potencializar sua absorção (clique aqui para ler sobre absorção de nutrientes)
  3. Respirar pelo nariz: devido à rinite, muitos nos acostumamos a respirar pela boca, o que diminui o espaço da passagem de ar do nariz, por isso é importante praticarmos a respiração nasal, assim a passagem de ar volta a se ampliar e o nariz cumpre sua função de filtro e regulação da temperatura do ar que entra nos pulmones para oxigenar o corpo.
  4. Consciência postural: termos consciência da função de nossos ossos, articulações e músculos, nos permite integrar hábitos de postura ao sentarmos, deitarmos, estarmos em pé ou andarmos, tenho percebido que é uma base suficiente para mantermos o corpo ativo e assim tornar mais eficientes seus processos.

Aprendendo sobre nosso corpo e sobre construirmos hábitos que criem integridade mental, emocional, sentimental e nutricional, podemos construir o estado de saúde e energia que queremos. E você? Já sabe que hábitos necessitas transformar para se sentir saudável?

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Mais Energia e Mais Nutrientes: 3 sementes ricas em ômegas e mais

version en español

English version

Já conhecemos a importância das proteínas em nossa dieta, devido à regeneração celular (clique aqui para ler o texto completo), e dos carboidratos, essenciais para gerar energia (clique aqui para ler o texto completo) no corpo.

Agora integramos a ação das gorduras necessárias. As gorduras são o macronutriente importante para formar a estrutura celular. No livro Nutrição Humana no Mundo em Desenvolvimento (disponível em Espanhol e Inglês no site da Organização das Nações Unidas Para a Agricultura e a Alimentação – FAO), o Professor de Nutrição Internacional, Michael C. Latham diz que as gorduras, lipídios, dão energia ao corpo, se se aumenta o consumo de alimentos ricos em gorduras saudáveis se pode diminuir o consumo de carboidratos, pois cada grama equivale a 9 calorías, que nos carboidratos representa 5 calorías menos por grama. A gordura serve como veículo que ajuda à absorção de vitaminas liposolúveis, sendo necessária para uma boa nutrição.

O corpo precisa que exista um consumo equilibrado entre os diferentes tipos de ácidos ômega 3, 6 e 9. Para isto devemos fazer mudanças inteligentes como evitar o uso de óleos, margarinas ou manteiga para cozinhar (ou usar azeite de oliva que suporta uma maior temperatura), consumir azeite de oliva a temperatura ambiente e aumentar o consumo de frutos secos. Vejamos alguns frutos secos para incluir em nossa dieta:

  1. Nozes
  2. Nozes de Macadamia
  3. Linhaça

Com um consumo inteligente de gorduras daremos ao nosso corpo um ambiente de desenvolvimento e energia com uma quantidade maior de nutrientes.

Com amor,
Ángel

FONTES:

version en español

English version

Energia Extra: 7 carboidratos para ter uma saúde perfeita

version en español

English version

Já limos sobre a importância das proteínas em nossa dieta, já que são elas as responsáveis pela regeneração celular (clique aqui para ler o artigo copleto), o que faz que seu consumo seja essencial.

Agora vamos conhecer um pouco mais sobre os carboidratos. Os carboidratos são outro macronutriente importante para o corpo. No livro Nutrição Humana no Mundo em Desenvolvimento (disponível em Espanhol e Inglês no site da Organização das Nações Unidas Para a Agricultura e a Alimentação – FAO), o Professor de Nutrição Internacional, Michael C. Latham diz que os carboidratos são compostos que contêm carbono, hidrogênio e oxigênio. Durante o metabolismo se queimam para produzir energia, e liberam gás carbônico (CO2) e água (H2O). Os carboidratos na dieta humana estão sobre tudo em forma de amidos e diversos açúcares. Os carboidratos se podem dividir em três grupos:

  • monossacarídieos, exemplo, glicose, frutose e galactose;
  • dissacarídeos, ejemplo, sacarose, maltose e lactose;
  • polissacarídeos, ejemplo, amido, glicogênio (amido animal), celulosa.

Os carboidratos representam energía para o corpo. Uma maneira inteligente de consumir carboidratos seria conhecer quais são mais ricos em micronutrientes e são melhor aceitos pelo corpo das pessoas de acordo com a dieta do tipo sanguíneo. A seguir vemos uma lista de 7 alimentos que melhoram nossos níveis de energia e nutrição no corpo:

  1. Arroz Integral
  2. Nozes
  3. Uvas
  4. Nozes da Macadâmia
  5. Abacaxi
  6. Pêra
  7. Linhaça

Simples alimentos podem melhorar notavelmente as funções de nossas células e, consequentemente, de nosso corpo. Invistamos em nossa nutrição e mantenhamos perfeita nossa saúde.

Com amor,
Ángel

FONTES:

version en español

English version

Celebrando a Vida

version en español

English version

Para que esperarmos adoecermos para conhecer mais sobre hábitos para construirmos nossas células? Para que esperar uma data especial para expressarmos o que sentimos ou darmos o melhor de nós a nós mesmos e ao mundo? Para que expressarmos algo que não sentimos a alguem, se podemos expressar o que sentimos de verdade?

Imaginemos que, ao invés de estarmos focados na vida do outro para julgá-lo, compará-lo ou culpá-lo, estamos focados em construirmos e sermos a versão mais íntegra, respeitosa, coerente e transparente de nós mesmos, SEMPRE TEMOS A OPORTUNIDADE DE CELEBRARMOS A VIDA E TRANSFORMARMOS DESDE A BASE O QUE NOS MOTIVA A DECIDIRMOS SOBRE NOSSA PRÓPRIA VIDA.

Hoje é meu aniversário, que para mim é a celebração da vida, agradecer por tudo porque graças a isso tenho construído a versão de mim que sou hoje, entender que o conhecimento é infinito e que, integrado à minha vida, me permite experimentar o fato de estar viva com uma conexão cada vez mais forte comigo mesma e com tudo ao meu redor. Meu presente para todos neste dia, é compartilhar um pouco de minha experiência sobre como celebrar a vida em cada momento:

  1. Respiração: necessitamos oxigenar nossas células o tempo todo, a maneira mais apropriada de fazê-lo é fazendo respiração diafragmática profunda (parte baixa do abdômen contraída, boca fechada, entra o ar e primeiro se expande a parte alta do abdômen e depois o peito. Cada vez que nos lembremos, respiremos e tentemos mantê-la durante o dia inteiro, assim mantemos a tranquilidade e aumentamos o tempo de resposta às situações, pois pensamos com mais claridade.

  2. Nutrição: é essencial termos uma boa nutrição em todos os aspectos, nutrirmos nosso sentimento de unidade, nossa mente com conhecimento sobre nossos talentos e nosso desenvolvimento, nossa expressão com palavras e gestos mais construtivos e nossa integridade como indivíduos sociais.

  3. Atividade Física: Podemos fazer atividade física o dia todo sendo conscientes de nossos movimentos, de nossos músculos e de nossa postura. Mantermos uma postura reta (ombros para trás, peito aberto, abdômen e lombar contraídos, quadril alinhado à coluna) para caminharmos e nos sentarmos, nos fortalece e nos permite ter mais consiência sobre nosso corpo.

Exercitando nossa presença em cada momento, celebramos a vida 24/7, eu canto, danço, escuto, abraço, falo, caminho, crio, e lhe dou atenção ao meu corpo, às minhas emoções, à minha mente e ao meu coração, porque desta maneira celebro sua existência e sintonizo com tudo ao meu redor (clique aqui para conhecer e comprar o livro 7 Níveis Para o Empoderamento Pessoal).

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Ciclos Naturais: Hortaliças

version en españolEnglish version

Quero ser mais respeitoso com a vida, e por isso vou ser vegetariano. Não quero matar seres vivos para comê-los, quero comer só vegetais. Me surge a pergunta, as hortaliças não têm vida? Devo comê-las? Como faço para comê-las quando já não tenham vida?

As Hortaliças são um grupo imaginário de espécies de plantas que é muito amplo e variado no mundo. Há tantas e pode haver muitas mais, entre os transgênicos e a seleção artesanal de sementes continuam diversificando nossa reserva de alimentos! É uma reserva que parece inesgotável. Embora haja que tomar cuidado com a erosão genêtica (consulte aqui o que é).

Nossos avôs, e nossas avós, selecionaram as plantas mais ricas e nutritivas, carregaram suas sementes para poderem entregar a seus netos o melhor alimento. É processo precioso, é a chama que carregamos @s human@s. Há que agradecer por isso, sua vida.

Levando isso em conta, há que saber que quando comemos a planta, é provável que tenha custado um esforço enorme para poder produzi-la, Não só a nós, mas a uma séria de humanos que produzem seus adubos ou fertilizantes, que produzem sua semente, que preparam o solo, que cuidam e velam pelo cultivo, e depois colhem, carregam o alimento até a mesa. Toda essa cadeia está um pouco escondida ultimamente, mas é que é incrível a quantidade de comida que arrancamos do solo.

Comemos as hortaliças em seu estado mais vital, quando está mais rica e concentra mais energia do sol e da terra. A comida é energia do sol empacotada pelas diferentes plantas e animais em carboidratos, grasas e proteínas. Nos grãos, como o trigo do pão e o milho, comemos seus bebés, que são suas sementes. Replantamos umas, comemos outras. A vida funciona assim, este conceito se chama trofobiose. Também o petróleo e o carvão vegetal, que alimentam nossas indústrias, são energia do sol produzidas e armazenadas por animais e plantas há milhões de anos, mas isso é outra discusão (se se interessar, veja o conceito do EROEI clique aqui para versão em espanhol ou clique aqui para versão em inglês).

Digo que arrancamos o alimento do solo, porque as tecnologías atuais de usufruto da terra são INSUSTENTÁVEIS, que dizer que no futuro não podem continuar acontecendo. Todo nosso alimento, todas nossas construções, todas nossas ferramentas tecnológicas, todas nossas roupas, todas nossas atividades no planeta estão ligadas, inerentemente, a práticas destrutivas. Há contadas exceções, mas são casos isolados, a verdadeira tragedia continua ocorrendo em escalas muito maiores que antes. Dizem que ter um filho é o pior que que lhe pode acontecer ao planeta… Eu não sei, para mim que quem diz isso confunde a vida com a morte e a morte com a vida.

Quanto mais gente consciente houver, disposta a uma mudança, mais oportunidade de biodiversidade e estabilidade ecológica teremos. Somos potencialmente destrutores ou construtores.

Do alface só podemos comer suas folhas se não tem começado a florecer, igual com as couves. Brócolis e coliflores só podem ser colhidos em seu momento, é o botão da flor, o primeiro estado de floração da planta. As cenouras e beterrabas perdem grande parte de seu fruto se as deixarmos florescer, é necessário escolhermos as mais bonitas e tira as semementes, as demais comê-las e agradecê-las. Igual com os animais… há momentos ótimos para comê-los.

Sim, para ambos há MUITAS tecnologías de produção sustentável, mas quase todas afirmam que deve haver uma mudança tão radical que deve afetar todas as esferas da convivencia entre os humanos, a natureza e as demais espécies de micro e macro organismos vivos. Mas isso aí é outra discussão GIGANTE.

É um prazer.

Nicolás.

Traduzido por Ángel

Contato:

Email: empowered.angel@outlook.com
WhatsApp: +57 305 3715480

Artigos PEAhttps://pt.empoweringangle.com/category/angel/
Linkedinwww.linkedin.com/in/empoweredangel
Instagramhttps://www.instagram.com/empowered.angel/
Facebookhttps://www.facebook.com/empowered.angel0/

version en españolEnglish version

Focando Nosso Fanatismo

version en español

English version

Ao longo de nossa vida temos tido a oportunidade de percebermos como o fanatismo tem sido usado como ferramenta de segregação, mesmo tendo o potencial de ser usado desde a integração. Nosso desejo de termos a razão sobre o que acreditamos gera conflitos, pois todos vivemos nossa experiência desde perspectivas diferentes, então, se realmente queremos construir paz, é essencial que exercitemos a ideia de sermos fanáticos do que nos une para nos integrarmos como indivíduos sociais: nossa integridade.

Vejamos alguns aspectos para focarmos nosso fanatismo na nossa integridade pessoal, integrando a ciência das coisas e nossa experiência pessoal:

  1. Conheçamos nosso corpo: através de nossa vontade, exercitamos todo nosso corpo, por isso ao conhecermos melhor como funcionam as células e sua nutrição (clique aqui para ler o texto sobre regeneração celular), os músculos, os ossos, as articulações, e suas respectivas funções integradas, podemos transformar nossa nutrição, para construirmos nossa saúde e melhorarmos nossa disposição, independente da idade. Lembremos-nos de que para que haja funcionamento deve haver manutenção e uso constantes.
  2. Entendamos nosso mundo mental: aquilo no que acreditamos sempre pode ser transformado, então, tudo o que pensamos nos produz tranquilidade?, se a resposta é não, é momento de analizarmos e transformarmos nossas crenças de uma forma que nos levem a construir a partir das diferenças (clique aqui para ler o texto sobre reprogramarmos nossos pensamentos).
  3. Transformemos nossas emoções: as emoções nos fazem reagir perante o mundo, ao reconhecermos o que sentimos dentro cada vez que estão presentes, e aceitá-las, podemos construir sentimentos que nos permitam conectarmos com o respeito, para agirmos de uma maneira mais apropriada (clique aqui para ler o texto sobre sublimação de emoções).
  4. Construamos nossa expressão: uma comunicação transparente, coerente e íntegra, requer uma construção consciente e constante onde integramos o que sentimos, pensamos, dizemos e fazemos para projetarmos nossa intenção de construirmos paz. Isto se faz através do autoconhecimento e do exercício de agirmos alinhados ao nosso propósito em todas as áreas de nossa vida, enquanto investimos em nossos talentos pessoais (clique aqui para comprar o livro 7 Níveis Para o Empoderamento Pessoal que nos mostra como exercitar nossa integridade).

Exercitando o fanatismo por nossa integridade, começamos a perceber como o mundo ao nosso redor se transforma, já que, ao focarmos na integridade, a maneira em que interagimos é transformada também (exercitamos o respeito, a transparência e a coerência com nós mesmos, expandindo nossa intençõ além do que poderíamos imaginar).

Como a cada um de nós nos funcionam coisas diferentes, aprendemos a respeitar os outros procesos e inclusive a integrá-los se sentimos que fazem diferença em nossa própria vida. Desta maneira o fanatismo o usamos para reconhecermos o que nos constrói e aplicá-lo efetivamente em nossos hábitos pessoais, sem necessidade de querermos impô-lo aos demais.

Com amor,
Ángel

version en español

English version

Regeneração Celular: 6 alimentos para aumentar a ingestão diária de proteína

version en español

English version

Todos somos diferentes e é importante que aprendamos a entender os sinais do nosso corpo para alimentá-lo de uma maneira mais eficiente. Seguindo os 4 passos para expandir a consciência nutricional (clique aqui para ler o artigo completo) conseguimos entrar em contato com a reação que os alimentos causam e, assim, integrar isso à nossa dieta. Lembremos que é necessário desapegar de algumas crenças limitantes (clique aqui para ler o artigo sobre crenças) com respeito a certos alimentos, como vimos em artigos anteriores, para poder transformar efetivamente alimentação em nutrição (clique aqui para ler sobre regeneração celular e micronutrientes).

Vamos definir alimentação e nutrição para entender a diferença. A alimentação consiste em consumir substâncias para manter nossas funções vitais, é a maneira em que damos energía ao corpo. A alimentação ocorre, principalmente, baseada na consciência dos macronutrientes, proteínas, carboidratos e lipídeos (gorduras). A nutrição consiste em proporcionar substâncias necessárias para nossa conservação e crescimento, aquí percebemos o corpo como um organismo em constante estado de evolução e regeneração que necessita macro e micronutrientes, vitaminas e minerais, para poder conservar o equilíbrio e, consequentemente, criar um estado de saúde perfeita.

Vamos conhecer um pouco sobre as proteínas e sua importância em nossa dieta. No livro Nutrição Humana no Mundo em Desenvolvimento (disponível em Espanhol e Inglês no site da Organização das Nações Unidas Para a Agricultura e a Alimentação – FAO), o Professor de Nutrição Internacional, Michael C. Latham, diz o seguinte sobre as proteínas. As proteínas contêm carbono, hidrogênio, oxigêneo, nitrogêneo e, as vezes, enxofre. São muito importantes para o crescimento e a reparação dos tecidos corporais. As proteínas são o principal componente estrutural das células e constituem a maior porção de sbustância dos músculos e órgãos (junto com a água).

As proteínas são necessárias:

  • para o crescimento e o desenvolvimento corporal;
  • para a manutenção e a reparação do corpo, e para a substituição de tecidos desgastados ou danificados;
  • para produzir enzimas metabólicas e digestivas;
  • como constituinte essencial de certas hormonas, por exemplo, tiroxina e insulina.

Embora as proteínas liberem energía, sua importância principal está em que são parte essencial de todas as células. Todas as células podem necessitar serem substituídas de tempos em tempos, e para isto é indispensavel o aporte de proteínas.

Qualquer proteína consumida além do limite da quantidade requerida para o crescimento, reposição celular e de líquidos, e várias outras funções metabólicas, se utiliza como fonte de energía, mediante a transformação de proteína em carboidrato. Se os carboidratos e a gordura na dieta não produzirem a quantidade energética adequada, a proteína se utiliza para gerar energía; como resultado há menos proteína disponível para o crescimento, reposição celular e outras necessidades metabólicas. Este punto é essencialmente importante para as crianças, que necessitam proteínas adicionais para o crescimento. Se receberem pouca quantidade de alimento para suas necessidades energéticas, a proteína se utiliza para as necesidades diárias de energía e não para o crescimento.

Agora que sabemos a importância das proteínas em nosso corpo é necessário que nos façamos algumas perguntas para saber se estamos consumindo diariamente uma boa quantidade de proteínas:

  1. Que alimentos consumimos todos os dias?
  2. Sabemos se contêm proteína?
  3. Qual é a quantidade de alimentos com proteína que consumimos diariamente?

Se em nossa dieta estão faltando fontes de proteína podemos integrar estes alimentos a nossa dieta:

  1. Amêndoas (21 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS MENOS AB
  2. Nozes do Nogal (15 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS
  3. Nozes de Macadamia (8 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS
  4. Amendoim (26 grs de proteína em cada 100 grs) – TIPOS SANGUINEOS A e AB
  5. Linhaça (14 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS
  6. Ovos Cozidos (13 grs de proteína em cada 100 grs) – TODOS OS TIPOS SANGUINEOS

Lembremos que quanto mais limpo estiver nosso intestino melhor se dará a absorção de nutrientes, por isso é importante manter uma dieta saudável com quantidade suficiente de água e fibras (clique aqui para ler o artigo sobre absorção de nutrientes).

Com amor,
Ángel

FONTES:

version en español

English version

É a consciência o que constrói paz

version en español

English version

Passamos a vida procurando a felicidade no que fazemos, no que pensamos, no que comemos, no que dizemos, no que sentimos, mas, todas as vezes que temos esperado encontrar a felicidade nesses momentos, temos sido conscientes de respeitarmos a nós mesmos e tudo ao nosso redor? (clique aqui para ler o texto sobre respeito)

Imaginemos agora a diversidade que existe em gostos e o impacto que a busca por essas sensações pode ter, será que esse instante de felicidade emocional destrói ou constrói?

Vejamos alguns exemplos sobre como a consciência nos conecta com mais respeito à nossa sociedade (seres e meio ambiente):

    1. Sendo conscientes do que necessitan nossas células para funcionarem de maneira apropriada, construímos quando comemos o que não é realmente necessário? Ao nos nutrirmos, damos às células o necessário, promovemos uma cultura de consumo consciente de alimentos e estimulamos a produção natural e respeitosa de alimentos (clique aqui para ler o texto sobre micronutrientes para as células).
    1. Sendo conscientes de que necessitamos dar a nosso corpo sono de qualidade e atividade física, construímos quando fomentamos a preguiça em nós e nos outros? Ao exercitarmos nosso corpo e dormirmos o suficiente, conseguimos construir com mais consistência nossa saúde, o que nos leva a criar com mais qualidade, através do tempo, estilos de vida mais sustentáveis.
    1. Sendo conscientes de que podemos construir com fatos e palavras a partir do sentimiento de unidade, construímos quando queremos ser superiores aos outros ou competir por sobrevivência? Ao exercitarmos a aceitação pessoal de quem somos, através de nosso autoconhecimento, conseguimos aceitar as diferenças e podemos aprender novas maneiras de nos expresarmos para construirmos, com um propósito, um estilo diferente de fazermos as coisas (clique aqui para ler o texto sobre coerência e autoconhecimento).
  1. Sendo conscientes de que, para termos o direito de trazer um ser humano ao mundo é essencial sermos um exemplo do que queremos para uma humanidade mais unida, construímos quando decidimos satisfazer nossos desejos sexuais sem estarmos dispostos a assumirmos a responsabilidade por qualquer consequência? Ao entendermos que podemos canalizar nossas emoções de uma maneira diferente à que temos aprendido, decidirmos por convicção se torna parte de nossa vida (clique aqui para ler o texto sobre decidirmos por convicção) e conseguimos ter mais claridade no propósito de cada uma de nossas ações, focando assim, nossa energia em construirmos a partir de nós mesmos em unidade.

Sermos felizes pode ser destrutivo para a sociedade porque tem se tornado uma expressão usada para satisfazer os desejos pessoais, sermos conscientes é construtivo porque nos leva a entendermos que cada decisão tem um impacto em nós mesmos e em tudo ao nosso redor, e que, como seres, necessitamos desenvolver nosso conhecimento sobre o lugar onde vivemos para integrarmos da maneira mais assertiva e construtiva possível nossos talentos à construção do que queremos como unidade (clique aqui para ler o texto sobre transformação da humanidade).

Então, se queremos paz, transparência, coerência e respeito, ¿estamos construindo isso com cada sentimento, pensamento, palavra e ação em nossa vida? (clique aqui para ler o texto sobre construção de paz)

Com amor,
Ángel

version en español

English version